Ditadura nos Correios: Descontos ilegais, perseguição e repressão

ECT está perseguindo parte dos grevistas para defender os pelegos divisionistas do Sintect-SP e Sintect-RJ

faixa nao negociou

Parte dos trabalhadores grevistas de São Paulo e do Rio de Janeiro, que aderiram à greve nacional da Fentect, estão tendo os salários cortados ilegalmente pela direção dos Correios.

A medida da ECT é claramente uma retaliação política. Primeiro porque a greve é completamente legal segundo o que ficou estabelecido no julgamento pelo TST, no final da campanha salarial. Segundo porque apenas uma parte dos companheiros que fizeram a greve da Fentect em São Paulo e no Rio de Janeiro tiveram os salários descontados.

Os trabalhadores de São Paulo e Rio de Janeiro deram o exemplo de como deve ser a luta. Saíram em greve passando por cima de todas as pressões patronais. Enfrentaram o assédio da direção da ECT e das chefias e a traição dos divisionistas dos dois sindicatos, que marcaram uma data antecipada de greve para desmobilizar o movimento nacional e claramente favorecer o patrão.

A luta dos trabalhadores de São Paulo e do Rio de Janeiro agora é contra os abusos da ECT que quer retaliar alguns companheiros. A Associação Ecetistas em Luta e a Fentect já estão tomando providências jurídicas para resguardar esses trabalhadores, que estão garantidos pela lei.

O TST reconheceu a Fentect como única capaz de negociar o acordo coletivo. Não só a inexistente Findect (Federação Paraguaia criada pela CTB/PCdoB) não pode assinar acordo, como também os sindicatos regionais. Sobre a proposta do Ministério Público de integrar os sindicatos divisionistas como partes passivas no processo do Acordo Coletivo, os Ministros do TST decidiram o seguinte: “rejeitar a arguição do Ministério Público do Trabalho, em parecer, de inclusão no processo de sindicatos representativos de trabalhadores da ECT nos diversos estados, na qualidade de litisconsortes passivos facultativos unitários, especialmente o SINTECT/SP, o SINTECT/RJ, o SINTECT/TO e o SINDCETEB/BRU”.

Isso significa que a greve antecipada convocada pelo Sintect-SP e Sintect-RJ não valeu nada. A única greve que realmente foi válida foi a greve da Fentect e os trabalhadores desses dois estados têm o pleno direito de participar da campanha salarial e do movimento grevista que verdadeiramente vai decidir sobre seu salário.

Além de tudo isso, os trabalhadores ainda têm que aguentar a perseguição das chefias todos os dias e a repressão cada vez maior. Em alguns setores, como no CTE Saúde, em São Paulo, os trabalhadores estão sendo submetidos a revistas de bolsas e armários, em uma total invasão de privacidade que, diga-se de passagem, é mais uma ilegalidade da ECT.

Não vamos aceitar esses abusos e ilegalidades da ECT. A empresa está passando por cima do direito de greve dos trabalhadores.

Share this:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s