Militante do PCO é brutalmente agredido na manifestação contra a terceirização

Espancado por mais de uma dezena de policiais militares, sindicalista do Partido da Causa Operária teve de ser levado ao Hospital e precisará ser operado para não perder movimentos da mão

 Companheiro Aurimar Cordeiro, agredido pelos policiais.

O companheiro Aurimar Cordeiro, conhecido com Carioca, militante do PCO, trabalhador dos Correios e diretor do Sintect-MG (Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Minas Gerais) foi covardemente espancado pela Polícia Militar do DF que, cumprindo ordens da reacionária direção da Câmara dos Deputados, presidida pelo ultrarreacionário deputado tucano-peemedebista Eduardo Cunha, bloqueou todo acesso dos trabalhadores ao Congresso Nacional no momento em que este está para aprovar um dos maiores golpes contra os trabalhadores nos últimos anos: uma lei que permite a transferência de milhões de trabalhadores para o regime de terceirização, com salários mais baixos, perdas de direitos etc.

Para impor PL 4330 que rasga a CLT e impõe regime de escravidão a milhões de trabalhadores, direita que comanda o Congresso Nacional ordenou dura repressão convocada pela CUT e outras organizações operárias, impedindo o acesso dos trabalhadores ao Congresso, com a PM usando de enorme brutalidade e selvageria.

Nessa repressão, o companheiro “Carioca”, mais de uma dezena de PMs o cercaram e o espancaram covardemente com cassetetes, choques elétricos, chutes e pisões na cabeça.

Por conta das agressões, o companheiro do PCO ficou desacordado mas mesmo assim foi levado para dentro do Congresso algemado.

O companheiro, que é carteiro e há anos milita na corrente Ecetistas em Luta/PCO, foi levado ao hospital sangrando muito, com cortes no rosto e na perna, vários hematomas pelo corpo, nas costas e nas costelas. O companheiro sofreu um corte profundo na mão esquerda que chegou a romper um tendão, tamanha a brutalidade com que a PM bateu com o cassetete.

O companheiro do PCO passou a noite internado no Hospital e precisará fazer uma cirurgia na mão para que não sofre sequelas mais graves.

A brutalidade da PM se estendeu a outros manifestantes e até um deputado do PT, “Vicentinho” (SP), foi empurrado pelos PM`s e atingido com jatos de gás de pimenta, sendo um claro sinal do quanto a direita golpista que controla o Congresso Nacional e quer controlar o País esta disposta a ir no sentido de impor sua política antioperária em favor dos interesses do imperialismo contra os trabalhadores.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s